domingo, 4 de agosto de 2013

Poema "NESTE PAÍS DE LINHOS E PREDICADOS" de Edmundo Silva


NESTE PAÍS DE LINHOS E PREDICADOS

Neste país de linhos e predicados
horas forradas de musgo e amor
onde a humidade do sol desagua como carta sagrada
e num selo dessa corrente de rio meditações se afloram,
sento-me na relva desta paz do ar lambida
e sonho os sonhos das pedras e dos astros musicais...

Ouço os murmúrios azuis das constelações das nossas almas
e na biblioteca da noite o pulsar óbvio da sublimação
é uma gema que flutua no vácuo
germinando os jardins do nosso amor 
e antecipando a felicidade em cometas irisados.

Aqui me deixo levar pela intrépida ovulação do Agora,
onde a fermentação dos nossos sentidos 
placidamente passa pelos caminhos novos
dessa canção de rios e árvores, planetas e almas,
num súbito desaguar de melodias da eternidade...

Neste país de bálsamos siderais
a voz das plantas desenha o nosso sossego
e veste-nos de transparências primordiais
onde a verdade dos nossos vultos vive
e nas candeias da liberdade descansa...

Edmundo Silva
"Epifania ao Sol"
WorldArtFriends/Corpos Editora
2012 

Nenhum comentário: