segunda-feira, 23 de março de 2015

SOBRE A DÉCIMA "FUGA POÉTICA" NO NEPTÚLIA BAR EM SÃO JOÃO DA MADEIRA (17.03.2015)

ENTRE NÓS E A POESIA

Havia metal fundente nas mentes mais desassossegadas naquela noite de fim de terça-feira, 17 de Março, pelas 21H00. Um metal feito de palavras. Palavras de vida, palavras de morte; perfis de incêndios almiscarados sobre o fogo enzimado daquilo que nunca foi dito nem escrito. Filas de gente de costas e de frente, olhos gulosos de vício e ócio, línguas lascivas de um verso; poemas à espera de um silêncio, reflexo do seu.

Poucos foram os que faltaram para aquela noite. Aquele pedaço de viuvez do dia onde se cruzaram duas sessões poéticas, semelhantes na essência, diferentes na forma. Se, por um lado, parte do público esteve presente para escutar o actor Pedro Lamares e algumas pessoas, representantes das associações cívicas sanjoanenses, a dizer poemas dos poetas homenageados na campanha cultural  "Poesia à Mesa" deste ano (Álvaro Magalhães, Ana Marques Gastão, Manuel Bandeira, Inês Fonseca Santos, Mário Cláudio e José Régio), por outro lado, existia uma vasta multidão anónima àquele evento, paciente e ansiosa para que o último diseur terminasse de dizer o seu último poema para começar a décima edição das "Fugas Poéticas" no Neptúlia Bar em São João da Madeira - a primeira inserida no programa desta grande iniciativa cultural sanjoanense.

Sincronismo ou talvez não, a sessão começou à hora marcada. Tiago Moita, o coordenador e um dos fundadores das "Fugas Poéticas", a par do seu amigo e escritor, Edmundo Silva, abriu as hostes, dando as boas-vindas a todos e começando com a leitura do poema "You are Welcome to Elsinore" de Mário Cesariny. Logo de seguida, as intervenções não se fizeram esperar: ouviram-se poemas de poetas locais e desconhecidos, clássicos e contemporâneos. Dentro daquelas quadro paredes de convívio e boémia escutaram-se poemas de Cesariny, Herberto Hélder, António Gedeão, José Fanha, Florbela Espanca, Miguel Torga, Alice Gomes, Eugénio de Andrade, Richard Zimler (Sim!Também escreve Poesia!), António Botto, Maria Lúcia, Jorge de Sousa Braga, Nuno Júdice, António Ramos Rosa, Pedro Barroso, Guerra Junqueiro, Almeida Garrett, Castro Reis, Bocage, Manuel Bandeira e Isabel Rosete na voz de muitas figuras habituais destas noites de poesia (e liberdade) vadia, onde nem um trecho de Jules Massenet, tocado pela clarinetista Catarina Rebelo, um "Cântico Negro" de José Régio declamado pelo célebre actor Pedro Lamares, duetos poéticos "Encandescentes" e outros mais transcendentes, não deixou ninguém indiferente e muito menos sem sair daquele momento de homenagem à Poesia com um sorriso no rosto e a Poesia a escorrer dos lábios porque, como já dizia Cesariny "Entre nós e as palavras, o nosso dever, falar."

PRÓXIMA PARAGEM: Confeitaria Colmeia, terça-feira, dia 7 de Abril, às 21H30.

TEMA (FACULTATIVO) DESTE MÊS: LIBERDADE

Aqui ficam as fotos do evento:


Isabel Barbosa lendo um poema
de António Gedeão.


Maria João Lobo dizendo um poema de 
Francisco Guedes de Amorim


M Conceição Gomes lendo um poema de
Florbela Espanca.


Joana Costa dizendo um poema de 
Francisco Guedes de Amorim


Victor José lendo um poema da sua autoria:
"Emoções Despidas".


Raquel Gomes de Pinho e Joana Costa lendo
um poema da colectânea poética
"Encadescente"


Uma jovem acabando de dizer um poema da sua
autoria.


Tiago Moita interpretando o conto poético "Estilo" do livro
"Os Passos em Volta" de Herberto Hélder.


Dina Silvério lendo um poema da sua
autoria.


Adriana Seixas - uma estreante nas "Fugas Poéticas" -
lendo o poema "Confidencial" de Miguel Torga.


Carlos Pinho lendo o poema "A Idade dos Porquês"
de Alice Gomes.


A dona Lisete Gomes lendo um poema da sua 
autoria.


O doutor Luís Quintino dizendo o poema "Os 
Amantes sem Dinheiro" de Eugénio de Andrade.


Carla Isabel Mota Caravalho lendo o poema
"Parabéns Poesia" de Miguel Fernandes.


Joana Costa lendo um poema do escritor Richard
Zimler, inserido na colectânea poética "A Poesia
não tem grades" de Filipe Lopes.


Fábio Silva lendo um poema "Devemos Partir"
da sua autoria.


Tavares Ribeiro lendo um poema de um dos seus
livros de Poesia.


Ana Paiva - uma estreante nas "Fugas Poéticas" -
dizendo um poema de António Botto.


Francisco Guedes de Amorim lendo o poema
"Proezia", da sua autoria.


Manuel Dias acabando de ler o poema
"Pescador da Barca Bela" de Almeida
Garrett.


O Actor Pedro Lamares dizendo o poema
"Cântico Negro" de José Régio.


O doutor Ângelo Alberto Campelo lendo o poema
"Destino da Árvore" de Maria Lúcia.


Edmundo Silva lendo o poema "Uma voz na Pedra"
de António Ramos Rosa.


Catarina Rebelo, interpretando ao clarinete, um 
excerto da célebre ópera "Täis" de Jules Massenet.


Lena França dizendo o poema "Angústia" de FL
(Antologia Poética "Um Rasgo de Espelhos")


Raquel Gomes de Pinho lendo um poema da
colectânea poética "Encandescente".


Vânia Soares lendo um poema.


O Dr. Flores Santos Leite lendo o "Poema do
Fecho-Éclair" de António Gedeão.


O senhor Altino lendo um poema de Castro Reis.


Maria João Lobo lendo o poema "Ribeirada"
de Bocage.


O Dr. Francisco Costa dizendo o poema 
"O Anel de Vidro" de Manuel Bandeira.


O doutor Ângelo Alberto Campelo dizendo o poema "Da Pátria"
de António Correia de Oliveira.


Donzília - uma estreante nas "Fugas Poéticas" - dizendo o poema
"Forma de Inocência" de António Gedeão.


O senhor António - um estreante nas "Fugas Poéticas" - lendo um 
poema da sua autoria, acabado de escrever.


O doutor Magalhães dos Santos lendo o poema "Perdoar sem 
Esquecer", da sua autoria.


Edmundo Silva lendo o poema "Escreve?" de Isabel Rosete

Nenhum comentário: