domingo, 17 de novembro de 2013

PRODÍGIOS ÍNDIGOS: A ARTE DE AKIANE KRAMARIK



"Rostos têm mais significado para mim do que qualquer outra coisa. Tu não podes viver sem os ver ou tocar"

Akiane

AKIANE KRAMARIK nasceu a 9 de Julho de 1994 em Mount Morris, Illinois, E.U.A. Experimentou tanto a pobreza como a abundância. Começou a escrever aos quatro anos, a desenhar aos seis, enquanto autodidata, através de uma observação e estudo constantes.

Aos sete anos, começou a escrever poemas e aforismos

Define a sua pintura como Akianismo: um cruzamento universal entre realismo e imaginismo.

O seu primeiro auto-retrato foi vendido por dez mil dólares.

Apareceu pela primeira vez na televisão aos dez anos no programa The Oprah Winfrey Show e também apareceu na CNN.

Vive exclusivamente da pintura e foi das primeiras artistas a assumir como Índigo, nos anos noventa do século passado.

Este é um dos seus poemas mais célebres:

DE DENTRO PARA FORA

A gravidade não descansa
mas tu ainda me carregas
nas minhas costas

com o último nervo emaranhado
as esferas finais
os olhos
como favos de mel derretido
chegando a um beco sem saída
e o útero é um sem-abrigo

O meu último momento é a memória de ti
quando finalmente os meus olhos
 virarem de dentro para fora
e eu pegar o infinito.

Akiane Kramarik




Nenhum comentário: