domingo, 5 de março de 2017

Poema "CARTA DE UM AMIGO AUSENTE" de Tiago Moita ("Metanoia", 2017)


CARTA DE UM AMIGO AUSENTE

Hoje,
os pássaros não cantam
O dia desfaz-se 
nos meus olhos
e um fogo consome-me 
em lume brando
como este silêncio
que acabo de escrever.

Para ti, 
que não me obrigas o dia,
o tempo e o abismo.
Que não esperas esmolas,
horas e lágrimas
mas coroas de louros 
na minha estrada.

Para ti,
que não atiras 
com retratos vazios
e sorris dos meus futuros.
Que dispensas estrelas,
jardins, templos e impérios 
e vives bem 
com o meu silêncio.

Escrevo apenas para te dizer...

Que não estou sozinho
nem triste nem perdido
nem de coração mendigo
apenas saudoso
mas sempre presente
como abraço, sorriso, 
vela, poema ou abrigo

Numa palavra:
Amigo.

TIAGO MOITA
"Metanoia"
Colecção "Prazeres Poéticos"
Chiado Editora
2017

Prestes a ser distribuído por todas as livrarias de Portugal e do Brasil a partir de 16 de Março deste ano.

Nenhum comentário: