terça-feira, 23 de junho de 2015

SOBRE A 13ª "FUGA POÉTICA" NO NEPTÚLIA BAR EM SÃO JOÃO DA MADEIRA (16.06.2015)

"PORTUGAL REVISITADO"

Enaltecer ou satirizar um país como Portugal foi sempre um dos temas mais caros da poesia portuguesa, sobretudo numa época de crise de identidade e de valores onde o desalento e o desassossego que dão azo ao pessimismo e fatalismo dos portugueses é de tal maneira exacerbado que faz com os portugueses, amantes da poesia, perguntem a si próprios qual o futuro de Portugal e o seu papel na poesia portuguesa.  Reflexões e opiniões avulsas, mas importantes que preencheram aquela noite de terça-feira, dia 16 de Junho, no Neptúlia Bar em São João da Madeira.

Não havia motivos para faltar naquela noite. O clima e o ambiente estavam propícios para o convívio e para a partilha. a poucos minutos do começo da tertúlia. Pequenas impressões digitais e ideias de poemas eram trocadas em silêncio, aguardando o arranque de mais uma sessão poética mensal naquele estabelecimento. Terminados os cumprimentos e troca de impressões, Tiago Moita declarou a abertura da sessão, dando as boas-vindas a todos os presentes e abrindo as hostes com a leitura do poema "Portugal" de Jorge de Sousa Braga - poema dedicado ao tema (facultativo) do mês.

E o repto ao mote não se fez esperar. Mal o coordenador terminou de dizer o poema deste célebre poeta contemporâneo português dos anos oitenta do século passado, natural do Porto, os tertulianos, quais flores despertas pelos primeiros sinais etéreos e fios de sol da primavera, começaram a levantar-se e a dar voz os poemas de Agostinho da Silva, Miguel Torga, Joel Lira, Ruy Belo, Alexandre O'Neill, Sebastião da Gama, Fernando Pessoa, Ana Paula Catana, José Fanha, José Régio, João de Deus, Al Berto, Manuel Fernando Gonçalves, Oswaldo Montenegro, Florbela Espanca, Sophia de Mello Breyner Andresen, Manuel Alegre, António Moleirinho de Andrade, Irene Lisboa, Anthero Monteiro, Ana Albergaria, António Carlos Santos, Luís Cília, Sebastião Alba, Filinto Elísio, alguns poetas locais e desconhecidos e onde não faltaram homenagens a Tiago Moita e Edmundo Silva, através da leitura de alguns dos poemas dos dois fundadores das "Fugas Poéticas" - uma iniciativa que tem resistido cada vez mais à voragem do tempo e que tem, dentro das suas possibilidades, imprevistos e obstáculos, conservado o espírito de convívio e gosto pela partilha da leitura e da poesia em São João da Madeira.

PRÓXIMA PARAGEM: Confeitaria "Colmeia", dia 7 de Julho de 2015, terça-feira, 21H30.

TEMA (FACULTATIVO) DO MÊS: Amor e Erotismo.

Aqui ficam as fotos do evento 


Parte do público presente na sessão.


Tiago Moita - o coordenador e um dos fundadores das "Fugas
Poéticas" - noites poéticas nos cafés e bares de São João da Madeira
- juntamente com Edmundo Silva.


Carlos Pinho lendo o poema "Queria que os Portugueses"
do Professor Agostinho da Silva.


M Conceição Gomes lendo o poema "Portugal" de
Miguel Torga.


Sãozita Alves lendo o poema "Testamento" de 
Joel Lira.


Isabel Barbosa lendo o poema "Portugal Futuro"
de Ruy Belo. 


Raquel Gomes de Pinho lendo o poema "Portugal"
de Alexandre O'Neill. 


Luís Quintino lendo "Escrever" de Irene Lisboa.


O doutor Magalhães dos Santos lendo algumas
quadras populares.


Vânia Soares lendo o poema "O Meu País Desgraçado"
de Sebastião da Gama.


O doutor Ângelo Alberto Campelo Sousa declamando
o célebre poema "Mar Português" de Fernando Pessoa.


Rosa Familiar (Flor Yaleo) lendo um poema de
Ana Paula Catana.


António Pinheiro lendo um poema da sua autoria.


O doutor Magalhães dos Santos lendo um excerto de uma adaptação
de uma peça de teatro com Raquel Gomes de Pinho.



Raquel Gomes de Pinho participando na leitura de uma adaptação 
de uma peça de Teatro com o doutor Magalhães dos Santos.


O doutor Ângelo Alberto Campelo Sousa 
declamando o poema "Post Mortem" de Tiago Moita.


Natércia Nunes lendo o poema "Portugal" 
de Manuel Alegre.


Jorge Madureira lendo o poema "No meu país"
de Sebastião Alba.


Após o encerramento de mais uma "Fuga Poética" (mensal) no
Neptúlia Bar em São João da Madeira. (Até Julho!)

Nenhum comentário: