sábado, 14 de dezembro de 2013

POETAS PORTUGUESES DO SÉCULO XXI: HUGO MILHANAS MACHADO


O PÃO

Juro que aqui estamos sentados
julgo que mo disse ainda hoje ao despertar
uma mesa diante dos pés
uma manta acolhendo faz frio

Juro que aqui estamos sentados 
o sofá dói a esta hora de domingo

Temos um amor e está bem
podemos deixá-lo na mesinha do corredor
ou no balcão da cozinha junto do pão
e não tem erro entrar e sair da casa 
é passar por ele

Logo de manhã é barrá-lo na fatia do pão
pedir um bocadinho mais destas migalhas.

De As Junções 

HUGO MILHANAS MACHADO nasceu em Lisboa em 1984. É licenciado em Estudos Portugueses pela Universidade Nova de Lisboa e doutorado na Universidade de Salamanca, Espanha, cidade onde reside. Lecciona Filologia Portuguesa na Catedra de Estudios Portugueses (Instituto Camões) da mesma universidade. 

Foi Co-fundador da Cooperativa Literária e director da revista Callema.

OBRAS PUBLICADAS
  • "Pancartas" (Plaquette, Edição de Autor, 2012)
  • "Orla" (Plaquette, Edição de Autor, 2012)
  • "Parrillada" (Plaquette, Edição de Autor, 2012)
  • "Plato Cinco" (Plaquette, Edição de Autor, 2012)
  • "Folas" (Plaquette, Edição de Autor, 2011)
  • "Buchas" ((Edição de Autor, 2010)
  • "As Junções" (Plaquette, Edição de Autor, 2010)
  • "Entre o Malandro e o Trágico" (Artefacto, 2010)
  • "Clave do Mundo" (Sombra do Amor, 2009)
  • "Masquerade" (Sombra do Amor, 2007)
  • "Poema em forma de novem" (Gama, 2005)

Um comentário:

Edmundo Silva disse...

Bem sei que o pão é necessário para a vida, mas será assim tão preciso que a poesia não viva sem ele?... ou em vez de transcendermos as vidas e a poesia, somente transcendemos as migalhas que ficam da refeição fútil que para alguns parece ser escrever...

Perdoe-me a cultura por querer mais que pão na minha transcendência...